PRUDENTE: Governo de SP capacita Ronda Escolar para atender estudantes com deficiência

4

O Governo de SP inicia nesta quinta-feira, 04 de julho, em Presidente Prudente, o treinamento de policiais da Ronda Escolar para atendimento a alunos com deficiência da rede estadual. A ação é um trabalho conjunto entre as secretarias estaduais dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEDPcD), Educação (Seduc-SP) e Segurança Pública (SSP) e vai ampliar a capacitação de 38 agentes para atuação em situações que envolvam atenção imediata em ambiente escolar.

“A capacitação permite que os agentes compreendam melhor as necessidades destes estudantes, proporcionando atendimento mais humanizado e eficiente. Essa parceria intersecretarial é fundamental para a implementação de políticas integradas que façam diferença no cotidiano escolar, fortalecendo o compromisso do Estado com uma educação de qualidade para todos”, destaca Marcos da Costa, secretário de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

A capacitação ocorre após assinatura de uma resolução que estabeleceu um grupo de trabalho para implementação do programa, a fim de viabilizar a aquisição de equipamentos e treinamento específicos para o efetivo. O trabalho será liderado pela Coordenadoria Estadual dos Conselhos Comunitários de Segurança (Conseg).

A proposta prevê que a Ronda Escolar tenha viatura adaptada e identificada para fazer os atendimentos. Também haverá um kit de emergência com itens como colar cervical, luva de contenção, protetor de cabeça, mochila de resgate, entre outros materiais para um atendimento rápido até a chegada do serviço especializado, como Bombeiros ou Samu.

Apoio:


“A implementação desta ferramenta é um compromisso essencial para que os agentes da Ronda Escolar sejam qualificados para atender os alunos com deficiência de acordo com suas sensibilidades e necessidades específicas, garantindo assim um ambiente educacional mais inclusivo e acolhedor”, reforça Ana Paula Nedavaska, secretária-executiva da SEDPcD.

De acordo com a Seduc-SP, 80,5 mil alunos com deficiência estão matriculados nas escolas estaduais – da capital, interior e litoral – e vão se beneficiar desta ferramenta.

COMENTÁRIOS