Energisa monitora incidência de raios e alerta população sobre riscos no período chuvoso

664

Assim como nos anos anteriores, as chuvas torrenciais, típicas do verão, têm afetado diversas regiões do país. Em algumas localidades, além do intenso volume de água, o período tem sido marcado por ventos fortes e raios. Na área de abrangência da Energisa Sul-Sudeste o cenário não é diferente e, de maneira preventiva, a concessionária realiza o monitoramento em tempo real da aproximação de tempestades severas, com o intuito de mobilizar as equipes antecipadamente para atender possíveis demandas relacionadas aos temporais.

“Esse monitoramento nos permite identificar a aproximação de tempestades que, pela intensidade, podem causar danos ao sistema elétrico. A Energisa mantém um plano de contingência operacional, com uma série de procedimentos que são adotados para garantir a continuidade do fornecimento de energia e minimizar os impactos ao sistema elétrico e aos clientes durante situações esses fenômenos associados a chuvas”, detalha Tiago Luis Diorio Sanches, gerente de Operação da Energisa Sul-Sudeste.

Além de monitorar o clima e antecipar estrategicamente os procedimentos operacionais, as medidas preventivas da Energisa incluem treinamento de equipes, investimento em tecnologias, automação da rede e equipamentos inteligentes que permitem realizar manobras à distância para recompor o sistema elétrico durante as ocorrências de chuvas, o que garante maior agilidade e segurança no restabelecimento da energia.

Riscos nas intempéries 

As chuvas intensas causam danos ao sistema elétrico e, dependendo da gravidade, podem deixar milhares de pessoas sem energia. Isso porque, nesses temporais são frequentes os casos de quedas de árvores, deslizamento de terras e objetos que, pela força do vento, são lançados sobre a rede elétrica, provocando o rompimento de cabos de energia, quebra e queda de postes, estragos em equipamentos e outras estruturas indispensáveis para a distribuição de energia.

Outro agravante no contexto climatológico são as descargas atmosféricas.  Para se ter uma ideia, entre janeiro e dezembro do ano passado, nos 24 municípios da região de Presidente Prudente atendidos pela Energisa Sul-Sudeste, foram registradas 562.242 descargas atmosféricas.

“Os raios podem causar diversos prejuízos, mas podemos citar o início de incêndios, danos a equipamentos ou até mesmo provocar a morte de pessoas e animais. Normalmente as descargas são atraídas por objetos metálicos, sistema de telefonia, antenas externas, redes de TV e internet via cabo. Por esses motivos, é importante ficar atento e adotar alguns cuidados nos dias de chuvas”, alerta Tiago.

:::.............. COMENTÁRIOS ..............:::