Solenidade homenageia heróis da Revolução Constitucionalista

Ainda estiveram presentes o presidente do Grupo de Escoteiros Guayporé, Marcelo Costilho, familiares de ex-combatentes e a imprensa.

68

“Onde estais com vossos ponchos, os fuzis sem munição, os capacetes de aço, os trilhos do trem blindado, o lema de nossas vidas, a saga de vossos passos, ó jovens de 32!”. O trecho do poema “Jovens de 32”, do poeta paulista Paulo Bomfim, foi entoado a plenos pulmões pelo major PM Luiz Nelson Disaró, e marcou de forma solene a cerimônia em homenagem ao Dia da Revolução Constitucionalista, realizado na manhã desta sexta-feira (09/07) diante do Obelisco do Soldado Constitucionalista, em frente à Praça 9 de Julho.

Por conta das restrições decorrentes das medidas de enfrentamento à covid-19, o evento foi restrito e sem público, apenas com a presença de autoridades políticas, civis e militares, além de representantes de ex-combatentes. Exatamente às 9h, o grupo se deslocou da frente do Paço Municipal “Florivaldo Leal”, onde foram instalados seis painéis com 7 metros de altura alusivos ao 9 de Julho, e se deslocaram até o monumento, para dar início ao ato simbólico.

Primeiro a discursar, o chefe de gabinete Vander Jonas Martins representou o prefeito Ed Thomas e disse estar honrado em participar de um ato com tão profundo significado.”Que nosso carinho e apreço possa alcançar o coração de cada um daqueles que lutaram para garantir melhores condições de vida para todos nós”, declarou. Também presente ao evento, o deputado estadual Mauro Bragato enalteceu o compromisso de todos para manter viva a memória dos que deram suas vidas para defender a constituição, em especial aos mil jovens prudentinos envolvidos na chamada “Guerra Paulista”.

A Câmara Municipal esteve representada pelo seu presidente, Demerson Dias, e os vereadores Joana D’arc, Ivan Itamar, Professor Negativo e também Miriam Brandão, que discursou em nome dos parlamentares.

O comandante do CPI-8, Adriano Aranão, encerrou os pronunciamentos enaltecendo não só os combatentes da revolução, mas também a todos os soldados da Polícia Militar, “por derramarem seu sangue e suor para cumprir o legado dos heróis constitucionalistas”.

Ainda estiveram presentes o presidente do Grupo de Escoteiros Guayporé, Marcelo Costilho, familiares de ex-combatentes e a imprensa.

:::.............. COMENTÁRIOS ..............:::