Rodovia Castelo Branco ficará a 150 Km de Presidente Prudente após prolongamento

640

O governo do Estado de São Paulo abriu uma concorrência pública para elaboração de um projeto funcional de extensão da rodovia Castelo Branco até a cidade de Echaporã, que fica a 157 Km de Presidente Prudente, assim retomando um projeto histórico de prolongamento da rodovia.

É um dos mais antigos e esperados projetos de infraestrutura na região. É uma proposta que ganhou promessas de investimentos em 2013 e 2014, mas acabou engavetada novamente.

A concorrência será promovida pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagem) e as propostas devem ser abertas em 15 de março. Prevê custo de R$ 27,2 milhões para os três lotes.

Até a conclusão da licitação e dos projetos é uma iniciativa pra o final de 2022 ou começo de 2023, já em novo mandato de governo no Estado.

O projeto deve apresentar as opções de trajeto, intervenções e estruturas para fazer a interligação da rodovia com a SP-333, que passa por Echaporã na ligação entre Marília e Assis.

A previsão é que o contorno tenha 91km de rodovia. Atualmente a Castelo Branco termina no km 315, na ligação com a rodovia SP-225 entre Santa Cruz do Rio Pardo e Espírito Santo do Turvo.

O projeto inicial da obra, que começou na década de 60, previa levar a rodovia até a divisa com Mato Grosso, mas os últimos investimentos foram concluídos na década da 80, quando o Estado já discutia levar a rodovia até a região de Quatá.

OUTRAS RODOVIAS

Além da extensão na Castelo, serão produzidos projetos para lote da ligação da rodovia dos Bandeirantes até a Castelo Branco e inclui ainda a extensão da rodovia 07 até a Raposo Tavares.

O lote 3 inclui Contorno de Ribeirão Preto, Contorno de Presidente Prudente e Contorno de Águas da Prata.

“O Projeto Funcional das novas ligações e dos contornos urbanos deverá contemplar diversas alternativas de traçado com apresentação de soluções (técnicas, econômicas e operacionais) e matriz de decisão de melhor custo benefício para avaliação e aprovação do DER-SP, Regionais e Prefeituras locais”, diz o edital.

A aprovação do estudo de alternativas deverá ser realizada em reunião conjunta com os técnicos da Diretoria de Engenharia do DER/SP, da Divisão Regional e Prefeituras, em data a serem marcadas e divulgadas.

:::.............. COMENTÁRIOS ..............:::