Cirurgião plástico é acusado de violação sexual mediante fraude em Prudente

524

A Justiça acolheu o pedido do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE) e tornou réu um cirurgião plástico João Paulo Almeida Lopes, 46 anos, de Presidente Prudente acusado de violação sexual mediante fraude. Ele teria abusado de duas pacientes durante consultas realizadas em sua clínica na cidade.

Segundo o MPE, o médico teria agido em ambas as ocasiões de maneira muito similar, durante as consultas de retorno agendadas após a realização de cirurgias plásticas. Nos dois casos, ele teria aproveitado do fato de ficar sozinho com as vítimas para sugerir procedimentos destinados ao aumento da libido e da sensibilidade sexual, que consistiam na aplicação de substâncias nas partes íntimas.

Ainda de acordo com os registros das vítimas na polícia e o que denuncia o Ministério público, com o intuito de demonstrar o suposto procedimento, o médico passava a estimular a região genital das pacientes.

O primeiro boletim de ocorrência contra o médico foi registrado em 2021. Já a segunda vítima fez a denúncia à polícia em julho deste ano. Ambas com histórias muito parecidas do procedimento.

Conforme o MPE, o crime de violação sexual mediante fraude prevê pena de dois a seis anos de prisão.

:::.............. COMENTÁRIOS ..............:::