DEMITIDO: Médico receita sorvete e ‘Free Fire’ junto com a receita para criança em SP

673

Um médico prescreveu sorvete de chocolate e o jogo Free Fire junto com a lista de remédios de um menino de 9 anos que atendeu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Jardim Conceição, em Osasco (SP). A criança apresentava sintomas gripais e dor de garganta.

O caso foi contado pela mãe do menino, Priscila da Silva Ramos, ao Metrópoles. O profissional foi desligado após o ocorrido.

Em entrevista ao portal, ela relatou que levou o filho no último dia 18 até a unidade de saúde, após ele passar mal. Ela afirma, no entanto, que ao entrar no consultório para atendimento, o médico não examinou a criança.

“Eu cheguei lá com meu filho e ele nem examinou meu filho. Ele simplesmente só começou a perguntar para mim o que ele tinha. Ele perguntou se eu tinha olhado a garganta do meu filho. Quem tinha que olhar era ele, o médico era ele”, disse ela ao Metrópoles.

Apoio:


Na receita, o médico indicou o uso dos remédios amoxicilina, ibuprofeno, dipirona, prednisolona e acetilcisteína, além de acrescentar no fim do receituário “sorvete de chocolate duas vezes ao dia e Free Fire diário”.

Segundo a mãe afirmou ao site, ela só notou esse detalhe na receita após chegar em casa, quando lembrou que durante a consulta o médico perguntou ao menino se ele preferia sorvete de chocolate ou de morango.

“Ele perguntou para o meu filho se ele gostava de sorvete. Meu filho falou que sim, e ele perguntou para o meu filho se era de morango ou chocolate. Aí o médico prescreveu. Só que eu nunca imaginava que ele ia prescrever na receita isso aí. Eu nunca imaginei”, disse ela, ao criticar a prescrição. “Como vai receitar sorvete de chocolate para um menino com dor de garganta?”.

Ao Terra, por meio de nota, a Prefeitura de Osasco se posicionou: “A OS (Organização Social), responsável pelas UPAs, informou que efetuou o desligamento do médico de seu quadro de prestadores de serviços”.

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) informou que, até o momento, não foi notificado oficialmente sobre o caso. Denúncias podem ser feitas pessoalmente ou por correio, na sede ou delegacias regionais do Cremesp. Após o recebimento da denúncia, o Conselho afirma que iniciará o processo apuratório do caso em questão.

Internautas saíram em defesa do médico

Após a repercussão do caso, internautas saíram em defesa do médico nas redes sociais.

“Achei que o médico que receitou Free Fire e sorvete de chocolate pro menino com faringite teve uma abordagem inovadora e humana sobre o tema, pensando no bem estar do garoto enquanto ele estava doente, mas a sociedade aparentemente não está pronta pra isso”, escreveu um usuário do Twitter.

“Eu também não vi nada de mais nisso. Passou 800 medicações e foi simpático na última linha”, respondeu um rapaz ao internauta que defendeu o médico. “Achei muito legal. Quis ser simpático e foi mal interpretado”, acrescentou outro.

“Ele tentou ser legal e foi desligado, depois reclamam quando médico fica frio”, escreveu uma mulher.

Fonte: Portal Terra

COMENTÁRIOS