Shell investe cerca de R$ 70 milhões em mais de 30 projetos no Brasil em 2023

162

Perto de completar 110 anos no Brasil, a Shell anuncia um investimento recorde em patrocínios por meio das Leis de Incentivo ao Esporte e à Cultura. A companhia está aportando cerca de R$ 70 milhões – cinco vezes mais do que em 2022 – em mais de 30 projetos distribuídos pelos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Minas Gerais, Distrito Federal e Pernambuco. São museus, orquestras sinfônicas, projetos de inclusão de pessoas com deficiência no esporte, feiras literárias, eventos da cultura negra, futebol feminino e muito mais. Atualmente, a Shell ocupa o segundo lugar no ranking das maiores patrocinadoras de cultura do país por meio de verba incentivada.

Dentre os destaques na área de cultura, estão a revitalização do acervo do Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, com um investimento de R$ 5,7 milhões, a reforma do Armazém da Utopia (R$ 10 milhões), também no Rio; e o patrocínio à Cinemateca (R$ 4 milhões) e à Pinacoteca (R$ 3,1 milhões), ambos em São Paulo, área estratégica para a companhia. Em Minas Gerais, onde a Shell vem desenvolvendo projetos de energia solar, a empresa é a mais nova patrocinadora do Instituto Inhotim, com aporte de R$ 3,5 milhões. No Distrito Federal, o Complexo Cultural do Choro ganha patrocínio exclusivo da Shell, de cerca de R$ 1 milhão. Já a CowParade, realizada em 33 países, chega ao Espírito Santo apresentada pela companhia, que está investindo R$ 2 milhões. Em Pernambuco, a Shell investe mais de R$ 2,5 milhões na reforma do Portomídia.

No âmbito do esporte, cerca de R$ 15 milhões serão investidos em iniciativas voltadas, prioritariamente, para a inclusão e diversidade. A Shell apresenta com exclusividade projetos como a Casa Rio Surf, Jogaremos Juntos e Urece Ippon nos Obstáculos, todos no Rio de Janeiro. Em São Paulo, a companhia torna-se patrocinadora exclusiva da Escola de Tênis para Meninas e da iniciativa Elas no Futebol. No Espírito Santo, os projetos Atividades Físicas Adaptadas e Inclusão, ídolo Social e Esporte Paralímpico e Inclusão compõe a lista de investimentos esportivos. A companhia ainda aportará R$ 4,5 milhões no patrocínio ao circuito de surf Dream Tour, com etapas em diferentes regiões.

Grandes eventos também estão na lista da Shell, que anuncia, no Rio de Janeiro, a apresentação da Bienal Internacional do Livro (R$ 3 milhões), da Festa Literária das Periferias (R$ 2,5 milhões) e do Back 2 Black (mais de R$ 1 milhão), além do patrocínio ao Festival do Rio pelo segundo ano. A música clássica também recebe incentivo da companhia, com investimentos no Festival Sinfônico de Brasília, na temporada 2023 da Orquestra Parassinfônica de São Paulo e no 11° Festival de Música Erudita do ES.

Apoio:


“Com o compromisso constante de transformar vidas, entendemos ser fundamental o fomento à cultura e ao esporte como ponte para o desenvolvimento e a cidadania. Temos o orgulho de investir em dezenas de projetos que alcançam milhares de pessoas, proporcionando inclusão, diversidade, equidade através da arte e do esporte. Prestes a completar 110 anos de atuação no país, celebramos e continuamos a construir nosso legado de parceria junto à sociedade brasileira”, comemora Glauco Paiva, gerente executivo de Comunicação e Responsabilidade Social da Shell Brasil.

Confira a lista dos 32 projetos patrocinados pela Shell aqui.

Sobre a Shell Brasil

Há 110 anos no país, a Shell é uma empresa de energia integrada com participação em Upstream, no Novo Mercado de Gás Natural, Trading, Pesquisa & Desenvolvimento e no Desenvolvimento de Energias Renováveis, com um negócio de comercialização no mercado livre e produtos ambientais, a Shell Energy Brasil. Aqui, a distribuição de combustíveis é gerenciada pela joint-venture Raízen, que recentemente adquiriu também o negócio de lubrificantes da Shell Brasil.

A companhia trabalha para atender à crescente demanda por energia de forma econômica, ambiental e socialmente responsável, avaliando tendências e cenários para responder ao desafio do futuro da energia.

COMENTÁRIOS